Quando a fantasia não sobrepõe a realidade

Arena Pernambuco está localizada na área rural de São Lourenço da Mata
Arena Pernambuco está localizada na área rural de São Lourenço da Mata

Fotos e texto:

André Justino (jornalista e morador de São Lourenço da Mata)

De fantasia o brasileiro entende bem, uma vez por ano a cultura popular nos oferece o carnaval, a cada seis meses a TV nos apresenta uma nova telenovela e a cada quatro anos a FIFA nos contempla com uma Copa do Mundo de futebol. Em meio à falta de medicamentos nos postos de saúde, o ônibus superlotado de todo santo dia, a falta d’água na torneira e tantos outros problemas, a fantasia serve a todo brasileiro, assalariado e dependente de serviços públicos, como um refúgio. No entanto, tal refúgio, não consegue ocultar a dura realidade do dia a dia, que depois da fantasia, bate como uma ressaca moral.

Horas antes do primeiro jogo oficial da Copa da FIFA, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, entre as seleções do Japão e Costa do Marfim, a comunidade de Penedo, bairro da periferia são lourencense, teve uma visita inusitada. Convidados pela Organização Não Governamental, LoveFutbol, torcedores japoneses participaram de uma partida de futebol de salão com moradores vizinhos da quadra, construída pela comunidade com financiamento da ONG, em parceria com a construtora Odebrecht. Foi uma festa a recepção dos turistas, apesar das nítidas dificuldades de infraestrutura apresentada no bairro, tanto que o ônibus que trazia os turistas ficou distante cerca de 800 metros da quadra, pois não comportava o acesso do veículo e os japoneses tiveram de fazer o translado em um taxi.

Uma tarde impar na realidade de um bairro carente, pois essa novidade trouxe, segundo Breno Lacet, Coordenador de Desenvolvimento da LoveFutbol, “bolas, chuteiras e outros materiais esportivos, para a escola e a comunidade dispor no uso da quadra”.

A Escola Paulo Gomes, da rede municipal de ensino, fica ao lado da quadra e diferente da área destinada à prática de esportes, não acolheu com a mesma alegria os estrangeiros, e é nesse desencontro que a fantasia não é capaz de sobrepor a realidade. Pois, os investimentos privados para construção da quadra, ficaram apenas na quadra. Já dentro da escola o exemplo é o mesmo de tantas outras unidades de ensino abandonadas a boa sorte. Um professor da rede municipal, que prefere o anonimato, denuncia que “as condições de ensino e aprendizagem nas salas de aula são sofríveis, é ventilador quebrado, falta material de expediente, os banheiros estão todos danificados, sem condições de uso e a quadra de futsal está linda, mas a ONG ainda não iniciou desde a inauguração, há três meses, um projeto social se quer. Mas repórter de televisão aqui nesse período de copa, é o que não falta”.

Outra escola da cidade, a Jair Pereira, localizada no distrito de Matriz da Luz, ainda em São Lourenço, foi erguida com o intuito de ser uma escola de referencia, mas um levantamento realizado durante a recente greve dos professores da rede municipal expôs além do mesmo cenário dentro da unidade escolar, um total descaso com o desporto e a inclusão da comunidade no convívio da escola, a piscina, que serviria ao uso coletivo, está abandonada, cheia de lodo, lixo e sapos nadando no lugar dos alunos.

Pelo visto a piscina da escola de Matriz da Luz não teve a mesma sorte que a quadra, no bairro de Penedo, com a realização da Copa da FIFA. Dera a educação e o professor, dentro e fora da sala de aula, tivessem a mesma atenção dos governos que tanto querem aparecer, como bastiões do legado da “Cidade da Copa” em Pernambuco.

This slideshow requires JavaScript.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s